Estou Grávida, e Agora? – Quando descobri que estava grávida

“À exatamente 1 ano atrás recebi a notícia que ia mudar minha vida, em uma pequena brincadeira fiz um teste de gravidez (por desencargo de consciência😂😂) e então estava o temido positivo. Não acreditava que isso estava acontecendo comigo,  eu desabei, tive medo, chorei por noites, achei que minha vida tinha acabado, mas como em um passe de mágica tudo mudou, todo desespero se transformou em amor ❤, e a cada dia eu amava um pouco mais, hoje não consigo transcrever a dimensão desse amor, a cada sorriso eu me pergunto como fui capaz de viver tanto tempo sem conhecer esse amor. Nunca me senti tão plena, e tão realizada como me sinto desde que você nasceu, hoje me olho no espelho e me vejo outra pessoa, me sinto mais segura e mais firme nas minhas decisões, não enxergo apenas o meu mundo, mas hoje vejo primeiro o teu. Filho, você me faz sentir a mulher mais abençoada deste mundo, pois você é meu presente de Deus.”
Texto de A.G mãe aos 29 anos.

Este relato mostra como muitas mulheres se sentem quando engravidam e não planejaram seus bebês. Sem preparo, sem rede de apoio, sem ajuda até mesmo do pai da criança. Mas a principal dificuldade que uma mãe de primeira viagem encontra é a falta de conhecimento.

Todo dia na rotina do bebê é um novo desafio. Trocar fraldas, como lidar com o umbigo do bebê nos primeiros dias, banhos, vacinas, exames, chupeta, mamadeira…. Ufa! Muitas coisas que não pensávamos em fazer e estão na nossa frente para que nós mesmas resolvamos.

Eu compilei muitas informações dos cuidados com o recém nascido até os seis primeiros meses na Bússola da Maternidade (clique aqui para conhecer mais) para ajudar mães, pais e até avós a lideram com o novo integrante da família –  dando o norte para cada passo nos seis primeiros meses, muito importante para uma futura mãe que está grávida saber dos cuidados com o recém nascido.

A família às vezes ajuda, mas tem coisas que não queremos fazer como nossos pais fizeram, por exemplo  a avó do meu marido, quando ele tinha apenas 45 dias deu arroz e feijão para ele comer e disseram ainda que não tinha nada de errando, pois ele está vivo até hoje, mas não estamos querendo fazer um teste de sobrevivência com nossos bebês, não é mesmo?

Saber que uma criança amamentando não precisa de mais nenhum alimento, nem mesmo água, pois o leite já hidrata, o leite tem todas vitaminas, os nutrientes necessários para o crescimento sadio do bebe. A maior parte das futuras mamães não sabem disso.

Espero que toda mãe de primeira viagem consiga ter tranquilidade para cuidar do bebê sem ficar perdida. Eu tive bastante dificuldade, mas superei muita coisa me informando. O cansaço dos primeiros meses pode ser diminuído se buscarmos as informações corretas. Por isso eu quero ajudar o maior número de mães possível com tudo que eu escrevi aqui.

Conte comigo!

3 Comments

  1. Beatriz

    Que lindo relato. De começo, imagino eu que é um tremendo susto, afinal, todas sabemos que a partir dali, uma nova vida se inicia.
    Acredito ser um amor sem limites e não há nada no mundo que tenha tamanho valor.
    Me identifico com a Akelly, pois não sou tentante ainda,mas a maternidade me rodeia nos interesses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.