Depilação a laser na gestação

Uma das coisas que eu queria depois da vida adulta era fazer uma depilação definitiva. Ô coisinha que me tira a paciência é a tal da depilação. Com lâmina não me dou muito bem, geralmente me machuco e os pelos ficam cada vez mais grossos, com maquininha acho que não fica bem feito, creme depilatório não me adaptei bem, então pra mim restou a opção de cera, que dói! Meu pelos nunca foram amigáveis comigo. Sempre encravam, dá foliculite, são muitos, são grossos. Ou seja, tudo o que eu não queria. É muito pedir pelos finos, poucos e loiros? Não né? Mas eu não tive esta sorte, então tive que aprender a conviver com a dor da cera e o incômodo de esperar o pelo crescer.

Há um tempo eu resolvi tentar um método definitivo, mas de definitivo não teve nada. Passei pelo incomodo de ter que depilar com gilete, de não tomar sol, e por fim não resolveu. O método que eu usei foi luz pulsada. Não estou dizendo que ele não é eficaz, estou dizendo que em mim não foi. O que é bom para uma pessoa, pode não ser para outra. Por isso existem vários tipos de procedimentos estéticos, para se adaptar a cada tipo de pessoa.

Como a maternidade está se aproximando em minha vida, (pretendo tirar o DIU em breve – Leia aqui: Prevenindo a gravidez com DIU Mirena), resolvi tentar eliminar os pelos novamente. Estou tentando eliminar os possíveis problemas na gestação. E acredito que ter que ir fazer depilação com um recém nascido em casa, ou com uma barriga do tamanho de uma melancia não deve ser uma das melhores experiencias. Então resolvi fazer a depilação a laser, e desta vez espero que seja definitiva.

Antes de iniciar o tratamento, fiz uma pesquisa para saber se podia ser feito em mulheres grávidas.

Encontrei as duas respostas: SIM e NÃO. Alguns médicos dizem que pode ser feito em gestantes pois o laser penetra em apenas alguns milímetros na pele da mãe, o que não causaria danos ao bebê, e outros que não, pelo fato de não poder fazer testes em mulheres grávidas, então não é possível afirmar que não será prejudicial. E ainda tem a questão hormonal. Muitas mulheres ficam com a pele manchada durante a gestação e o laser poderia agravar as manchas de pele.

Dadas as informações que eu obtive com  a minha pesquisa, optei por iniciar o tratamento agora, comecei em julho/2018, e pretendo tirar o DIU em dezembro/2018. Antes de iniciar o tratamento, conversei com a profissional que iria realizar o procedimento e tirei todas as minhas dúvidas. Fui pra casa, continuei pensando no assunto, conversei com meu marido, mais dúvidas surgiram, voltei, conversei novamente, até que todas as dúvidas foram esclarecidas. Quando vamos fazer um procedimento, não podemos ter medo ou vergonha de perguntar nada, temos que pensar bem no assunto e se informar o máximo possível. Das minhas dúvidas em relação ao laser foi esclarecido o seguinte:

  • O laser não elimina 100% dos pelos, consegue eliminar algo em torno de 80%;
  • Durante o tratamento não pode ser feita depilação com cera ou qualquer método que retire a raiz do pelo;
  • Os pelos brancos e os mais clarinhos não são eliminados (conseguem ser enfraquecidos);
  • Após o término do tratamento pode ser feita a depilação com cera (dos 20% que normalmente ficam para trás);
  • Não é recomendado tomar sol durante o tratamento (na clínica que eu estou fazendo, fui orientada a passar sempre protetor solar nas áreas depiladas, e caso durante o tratamento eu resolva tomar sol, devo avisar com antecedência para ajustar a data das sessões para não ocorrer o risco de estar bronzeada no dia da sessão, e se tiver eles fazem o clareamento da área a ser depilada). Ah, o ideal e não estar com a pele bronzeada pois o laser age na melanina, e se a pele estiver bronzeada, o laser não distingue a melanina do pelo com a da pele, e pode ocorrer queimaduras. Por isso o ideal é fazer no inverno. É, comecei tarde! Mas vai dar certo.
  • Se eu engravidar antes de terminar o tratamento, suspendemos as sessões e retornamos após o parto (o tratamento será pausado e retomado, não se perde o progresso das sessões anteriores);
  • Não é recomendado o tratamento a laser durante a gestação por causa da alteração hormonal, e pode acontecer de manchar a pele.

O mais importante é que a mulher sempre tem que escolher o método que for mais confortável para ela. Pra mim, sempre foi a cera. Mesmo tendo o incômodo da dor, o pelo ficava mais fino e podia passar alguns dias sem me preocupar com a depilação. Durante a gestação, a mulher deve estar atenta aos cremes depilatórios que durante a gestação pode causar irritação, se optar pela lâmina, ter o cuidado para não se ferir, para não causar infecção ou irritação, principalmente nas áreas próximas a mucosas, e se a opção for cera quente, se atentar a temperatura para não causar queimaduras.

Na minha busca por informação, me deparei com este E-book sobre Gravidez saudável. Onde constam algumas respostas para as dúvidas mais comuns: varizes, estrias, tinturas, alimentação, exercícios, rotinas do pré-natal, e também sobre a depilação na gestação. Eu sei que na internet temos muitos conteúdos gratuitos, mas temos que ficar atentas as qualidades das informações, e achar as dúvidas compiladas em um único lugar pode facilitar um pouco, para termos um ponto de partida. Abaixo tem um E-book para quem quiser conhecer… Se na página inicial já podemos contar com algumas informações importantes, imagina o que tem no livro!!!! Clique na imagem e confira!

 

 

 

 

Informação é tudo!

E se você já teve alguma experiencia sobre depilação na gestação? Compartilhe sua experiencia. Multiplicando informações e experiencias podemos formar uma rede de apoio e de amor. Deixe seu comentário, envie um email, comunique-se!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *