Consulta com obstetra

Marido lindo que eu amo e que será um ótimo pai!Ontem fomos a primeira consulta com obstetra! E o meu placar aumentou: Akelly 5 x 0 frustração. Como eu havia feito todos os exames de prevenção recentemente, já levei todos para a obstetra avaliar. Eu já sabia que estavam todos ok, mas como era o meu primeiro contato com ela, ela também precisava saber que está tudo bem. Acompanhe aqui a ansiedade da consulta!

Chegamos ao consultório, já mostrei todos os exames e falei que estávamos querendo engravidar. Pelos exames ela disse que estava tudo bem, e que poderíamos começar a tentar quando quiséssemos. Como eu tenho o DIU, perguntei se de alguma forma afetaria a minha fertilização. E ela disse que na semana seguinte após a retirada eu já poderia engravidar, que a fertilidade se restabelece assim que o DIU é retirado.

Expliquei pra ela que meu intuito com aquela consulta era conhecê-la. Saber o posicionamento dela sobre os tipos de parto, pra eu poder decidir com qual obstetra eu daria continuidade.

De cara eu já gostei dela. Ela foi bem enfática em dizer que o importante para ela é que a vontade da mãe fosse respeitada, desde que não colocasse em risco a vida da mãe ou do bebê. Como eu já falei da minha preferência pelo parto natural, ela já foi falando que podemos trabalhar o períneo para facilitar o parto, de atividades que ajudam o corpo a se preparar para o parto natural.

Perguntamos sobre os exames, se seria necessário algum exame complementar meu, ou algum do meu marido antes de iniciar as tentativas de gestação. Como eu já havia lido em alguns lugares que o pai da criança precisaria fazer alguns exames, tomar ácido fólico, tiramos todas essas dúvidas com ela. E ela nos esclareceu que os exames de rotina que eu já havia feito eram suficientes por enquanto, e que havia sim o pré-natal do homem, mas que este é feito apenas depois da gestação. Que por hora os exames de rotina são suficientes. Não levamos os exames do meu marido, mas como ele fez exames de rotina e está tudo bem, ela não viu necessidade de fazer qualquer tipo de exame agora.

Entramos no assunto de alimentação/suplementação vitamínica. Na página tem alguns posts sobre alimentação. Acesse aqui e aqui. As informações foram básicas e suficientes: comer frutas, verduras e legumes, evitar doces, embutidos, gordura e sal. Especialmente tomar cuidado com doce e sal, por causa do risco de pressão alta e diabetes gestacional. Uma coisa que ela falou que eu não sabia foi a questão da proteína. Ingerir bastante proteína, e eu como uma boa carnívora já fui perguntando sobre a carne mal passada. E pra minha surpresa ela disse que está liberada! Ah, e o sushi? Esse não! Depois da gestação, ela não recomenda a ingestão de peixe cru. Café? Melhor reduzir a quantidade! Essas orientações são basicamente orientações para a vida! Só o peixe cru que fica de lado durante a fase gestacional. Em relação a suplementação ela receitou o ácido fólico por um período de 6 meses antes da gestação, mas deixou bem claro que se eu quisesse tirar o DIU naquele momento, não seria um problema se eu engravidasse sem tomar o ácido fólico com toda essa antecedência, pois eu continuaria tomando durante a gestação. E que se eu ainda ficasse com muitas dúvidas durante a gestação ela me encaminharia para uma nutricionista durante a gestação. Coisa que certamente eu vou querer.

E a retirada do DIU? Eu quando fui colocar o DIU, (Prevenindo a gravidez com o DIU) só me preocupei em saber como seria para pôr, não me interessei em saber como seria para retirar. Ele já estaria lá e uma hora teria que sair. Mas ela me tranquilizou dizendo que para retirar é mais fácil e menos dolorido do que para colocar. Que o melhor momento para retirar o DIU é quando há sangramento menstrual, pois o útero não está contraído, mas que se eu quisesse poderíamos tirar imediatamente. Quando ela falou isso, dei uma olhada de rabo de olho pro maridão, e perguntei: vamos? Ele: Agora? Não amor, nós não combinamos só no final do ano?

Esta é a vantagem de ser casada com um pessoa que tem o “pé no chão”…rs Ainda temos umas continhas pra pagar antes de engravidar. Sabemos que podemos demorar até 1 ano para engravidar, mas vai que vem em um mês? Eu não ficaria tranquila querendo comprar coisas pro bebê sabendo que a grana está curta. Eu estou me preparando e me programando pra isso, não dá pra deixar tudo o que planejamos de lado já na reta final.

Perguntei sobre exercícios físicos, – Ajustando o peso – atualmente a minha atividade física é zumba. A única atividade que eu realmente gosto. Ela esclareceu que a principio não tenho com o que me preocupar, que o que vai determinar se posso ou não fazer atividades físicas vai ser a gestação, e não temos como prever como será, que a única atividade que ela não gosta muito para gestantes é o Cross Fit, e que o recomendável seria o pilates e natação. Que são atividades que ajudam no preparo para o parto. A natação eu não cogitei a possibilidade, mas o pilates sim. Se tudo der certo até o final do ano eu pretendo começar a fazer.

Tiramos algumas dúvidas sobre o plano de saúde, assistência na hora parto, que foram prontamente respondidas.

E assim foi a nossa primeira consulta com a obstetra. E deixo um recado pra vocês: busquem informações, pesquise, mas antes de fazer qualquer coisa, consulte um médico. Claro que tem coisas que devemos usar o bom senso, principalmente em relação a alimentação. Comer de tudo um pouco, não exagerar em nenhum tipo de alimento. Até água em excesso faz mal.

Acredito que a nossa próxima consulta será daqui uns 4 ou 5 meses, para retirarmos o DIU. Enquanto isso, seguimos tomando ácido fólico, tendo uma boa alimentação e fazendo atividade física!

E você? Já consultou com o obstetra? Compartilhe sua experiencia. Multiplicando informações e experiencias podemos formar uma rede de apoio e de amor. Deixe seu comentário, envie um email, comunique-se!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *